• Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Português (Brasil)English (United Kingdom)
Principal Notícias
Notícias

Exame de ressonância magnética para medição do fluxo aórtico

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. A ressonância magnética é a única modalidade de imageamento médico capaz de fornecer um exame cardiovascular completo. Uma componente importante da avaliação cardiovascular é a medição do fluxo sanguíneo. No entanto, as técnicas mais difundidas para quantificação do fluxo sanguíneo por meio de ressonância magnética não são apropriados quando há a ocorrência de jatos de fluxo, o que é comum em doenças valvares, como a estenose e a insuficiência aórticas.

O capítulo entitulado "Rapid Quantitation of Aortic Valve Flow Using Spiral Fourier Velocity Encoded MRI", publicado recentemente no livro Aortic Valve (ISBN: 978-953-307-561-7, ed. InTech, 2011) e escrito pelo Prof. João Luiz Azevedo de Carvalho, da Universidade de Brasília, descreve um exame de ressonância magnética capaz de medir a distribuição de velocidades (incluindo a velocidade de pico) em jatos de fluxo aórtico. A técnica foi desenvolvida pelo professor do Departamento de Engenharia Elétrica durante seu doutoramento na University of Southern California (EUA) e vem sendo refinada na UnB. A equipe orientada pelo Prof. João Luiz conta atualmente com 4 alunos de pós-graduação e 7 alunos de graduação.

O capítulo, de acesso livre, pode ser obtido gratuitamente aqui.
 

Pesquisa de professor do ENE na IEEE Spectrum online

O blog de robótica da IEEE Spectrum destacou trabalho realizado por  pesquisadores brasileiros envolvendo a colaboração entre robôs e  pessoas, incluindo experimentos em que os robôs controlam o  movimento dos braços dos participantes por meio de estimulação  elétrica. O tema de interesse dos pesquisadores envolve  originalmente o desenvolvimento de métodos para coordenar a  realização de tarefas de manipulação interativa envolvendo robôs e  pessoas, tais como: carregar conjuntamente um mesmo objeto, entregar  objetos ao outro, etc. Entretanto, em uma nova série de experimentos, ao robô foi incorporada a capacidade de controlar os  movimentos do braço das pessoas usando estimulação elétrica. Com  essa tecnologia, o robô controla o envio de impulsos elétricos  responsáveis por contrações musculares coordenadas, produzindo movimentos funcionais. No artigo publicado no blog, está também disponível um vídeo em que um pequeno robô humanóide e a pessoa tem de realizar conjuntamente a tarefa de jogar uma bola em uma cesta móvel. A bola está inicialmente com a pessoa, que encontra-se vendada, e a cesta está presa à mão do robô. Nos experimentos, o robô controlou simultaneamente os movimentos de seu braço e do braço do voluntário, de forma a possibilitar a execução da tarefa de colaboração. Uma das principais motivações para o desenvolvimento de tais tecnologias é a possibilidade de que tais sistemas possam um dia ajudar pessoas com diferentes tipos e níveis de deficiência motora. Foram responsáveis pelo trabalho Bruno V. Adorno (em breve professor da UFMG), Antônio Padilha L. Bó (professor do ENE/UnB) e Philippe Fraisse (LIRMM, França). A notícia repercutiu também em diversos sites mundo afora, como Popular Science, Engadget, The Blaze e Slashdot. Segue um link com a matéria completa: http://spectrum.ieee.org/automaton/robotics/medical-robots/robot-controls-human-arm
 

100% das solicitações de bolsas atendidas

É com muita satisfação que informamos que 100% das solicitações de bolsa do PGEA foram atendidas! Todos os alunos que pediram bolsa foram atendidos.
 

Prof. Ricardo Queiroz é premiado pela FAP-DF pela relevância de seus trabalhos científicos

O Prof. Ricardo Queiroz e mais 11 pesquisadores foram eleitos dentre os melhores professores do Distrito Federal pela relevância de seus trabalhos científicos. A Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) premiou 12 pesquisadores que deram grande contribuição para ciência, tecnologia e informação. Nove deles são da UnB.

Na categoria de pesquisador sênior em Engenharia e Tecnologia, foram contemplados os professores Ennio Marques Palmeira e Ricardo Lopes de Queiroz, em 1º e 2º lugares, respectivamente. Os critérios de avaliação foram a relevância da produção científico-acadêmica e a atuação dos pesquisadores na formação de recursos humanos em cursos de pós-graduação.

O Prof. Ricardo Queiroz acredita que o prêmio é um incentivo importante para pesquisa. “Estamos sempre nadando contra a maré para conseguir recursos e reter os estudantes no trabalho de pesquisa”, afirmou Ricardo, especialista em vídeo digital e sistemas interativos multimídia.

Maiores informações aqui.